Bem Vindo/Welkome

Esta página pretende-se interactiva,deixe imagems,informações,dicas do mês.

segunda-feira, 18 de maio de 2009

Arnaldo Benavente Ferreira

O último excêntrico genuíno, digno desse nome, que pisou as calçadas do Chiado e da Baixa, deve ter sido Arnaldo Ferreira, o grande pintor de Lisboa, o "noivo eterno" sempre irrepreensivelmente vestido, que sobressaltava os clientes da Bertrand, as senhoras do chá e dos bolos da Bénard e os turistas de calções e máquina fotográfica ao pescoço, com os seus gritos de "Canalhas! Biltres!", dirigidos sabe-se lá a quem. Morreu há oito anos e não teve sucessor.

Por incrivel que pareca, ainda sou do tempo do "noivo" a passar na rua Garrett aos saltos e a falar alto para as pessoas que se encontravam nos cafés (Chiado ou Brasileira) a mandá-las trabalhar...Calões, não fazem nada etc."Bons tempos" que não voltam...Gostei muito, aliás isto fáz parte da nossa história alfacinha.Não tinha conhecimento que o "NOIVO" se chamava Arnaldo Ferreira.Um abraço de amizadeAPS

De seu nome Arnaldo Benavente Ferreira, (1923-2000), um dos maiores pintores de Lisboa do Séc XX, pintava a Lisboa nocturna, sem vivalma, e tem quadros seus no Museu da Cidade e em colecções privadas nacionais e estrangeiras.A CML homenageou-o com a Medalha de Mérito Municipal, Grau Ouro.Na Alta de Lisboa existe uma rua com o seu nome. O «Noivo Louco» foi um dos últimos românticos lisboetas do Chiado do Séc. passado.

MEDALHA DE MÉRITO MUNICIPAL (OURO):Proposta aprovada de concessão da Medalha de Ouro de Mérito Municipal a Arnaldo Ferreira:132ª Reunião da Câmara Municipal de Lisboa,em 21 de Setembro de 2005Deliberação nº 607/CM/2005 (Proposta nº. 607/2005) Subscrita pelo Sr. Presidente:Aprovar a atribuição da Medalha de Mérito Municipal, Grau Ouro, ao Pintor Arnaldo Ferreira, nos termos da proposta; Aprovação: (Aprovada por unanimidade)TEXTO da PROPOSTA N.º 607/2005Considerando que, através da Proposta n.º 85/94, foi atribuída Medalha Municipal de Mérito ao pintor Arnaldo Benavente Ferreira, sendo que o grau da mesma seria definido em momento posterior;Considerando que, até este momento, não foi emitido qualquer parecer definindo o grau da Medalha Municipal de Mérito a atribuir ao referido pintor;Considerando que Arnaldo Benavente Ferreira é considerado um dos maiores pintores do século XX, tendo dedicado toda a sua vida artística à cidade de Lisboa, retratando na sua maioria os bairros e as zonas mais características da noite lisboeta;Considerando o disposto no artigo 8.º do Regulamento da Medalha Municipal, aprovado pela Assembleia Municipal em 15 de Fevereiro de 1988 (Edital nº. 30/88) que estabelece “A Medalha Municipal de Mérito destina-se a distinguir as pessoas singulares ou colectivas, nacionais ou estrangeiras, de cujos actos advenham assinaláveis benefícios para a Cidade de Lisboa, melhoria nas condições de vida da sua população, desenvolvimento ou difusão da sua arte, divulgação ou aprofundamento da sua história, ou outros de notável importância que justifiquem este reconhecimento”;Considerando que, sob Proposta da Câmara Municipal (nº. 92/90), a Assembleia Municipal aprovou a criação do Conselho da Medalha Municipal, a quem compete, designadamente, dar “parecer prévio obrigatório e fundamentado sobre a atribuição das Medalhas Municipais de Honra da Cidade, Mérito e de Valor e Altruísmo”.Considerando o parecer emitido por unanimidade pelos membros do Conselho da Medalha Municipal no sentido da atribuição da Medalha Municipal de Mérito, Grau Ouro;Tenho a honra de propor que a Câmara delibere:A atribuição da Medalha Municipal de Mérito, Grau Ouro, ao pintor Arnaldo Benavente Ferreira, nos termos do disposto no artigo 8.º do Regulamento da Medalha Municipal, aprovado pela Assembleia Municipal em 15 de Fevereiro de 1988 (Edital nº. 30/88).Paços do Concelho de Lisboa, aos 20 de Setembro de 2005,O Presidente da Câmara Municipal de Lisboa (António Carmona Rodrigues)Alguns quadros a preto e branco podem ser vistos no URL:http://misantropoenjaulado.blogspot.com/2006_03_01_archive.htmlPara que a história se faça,Mafalda de Sampaio

Fonte : Blogue o Carmo e a Trindade
http://carmoeatrindade.blogspot.com/2008/06/ainda-os-excntricos-da-baixa-e-chiado.html

Site CML - Toponímia - Quero Saber da "Minha Rua"..., 2004-08-06 - 11:51:58Conforme solicitado junto envio informações respeitantes à Rua Arnaldo Ferreira, que fica situada na freguesia do Lumiar, foi um topónimo atribuído por Edital municipal de 15/12/2003, à rua até então designada de Rua 1 da Malha 4 do Alto do Lumiar.Arnaldo Benavente Ferreira, nasceu em Lisboa no ano de 1923 foi uma figura popular da nossa cidade que calcorreava com passos frenéticos, gesticulando e “vociferando contra uma sociedade que dava menos valor à cultura do que a tudo o resto” e que, desde muito novo se dedicou a pintar Lisboa Antiga à noite. Pintar nocturnos foi a sua forma de expressão, sendo a sua técnica ou mesmo o seu sentir, pintar com cores difusas, apanhar os claros-escuros, procurar nas sombras uma beleza e uma realidade características dos Bairros Típicos de Alfama, Mouraria, Bairro Alto e zonas ribeirinhas.Arnaldo Ferreira pintou mais de mil quadros que estão espalhados por todo o país e estrangeiro, em colecções particulares e também públicas, entre elas a da Câmara Municipal de Lisboa e a do Museu da Cidade. Morreu em 15 de Novembro de 2000 é a perda do pintor que ficará sempre conhecido pelo “homem da noite” e como “noivo eterno” devido à sua forma de trajar.
Fonte: Blogue Condominio Parque
http://condominio-parque-das-conchas.blogspot.com/2004/08/afinal-quem-foi-arnaldo-ferreira.html

2 comentários:

  1. Eu vi o Arnaldo várias vezes pelas ruas de Lisboa. Meu pai, Luiz de Campos, me apontava, esse é o Arnaldo. Meu a ele que me pintasse vários quadros, seis ou sete, sendo um deles a casa onde eu nasci, na Travessa da Pena, perto do Teatro Nacional. Eu ainda o tenho e ele é lindo. O pintor ultra-realista, Gregório Gruber, um dos maiores pintores brasileiros, vinha a minha casa e ficava admirando os quadros do Arnaldo Ferreira. Será que podiamos dizer que o Arnaldo era um ultra-realista? sem o saber, é claro. Ele entretanto não fazia parte do grupo de pintores do modernismo português e portanto não lhe davam o valor que merecia. Arnaldo era visto como um louco e pintor de Lisboa à noite, porém os artistas de outras áreas, principalmente do Fado, como é o caso do Carlos do Carmo, também guardam vários quadros do Arnaldo. Ninguém retratou Lisboa com tanta precisão. Fico muito feliz que se lembrem dele. Eu, com o quadro que me pai me deu, não o vou esquecer jamais. Adriano Campos, Brasil.

    ResponderEliminar
  2. o meu avô tem um quadro de ele e conheceu-o muito bem. Ajudou a conseguir que seus quadros se exponham no Museu da Cidade de Lisboa.
    Lara Tomás Correia Tomé,España

    ResponderEliminar